Como lidar com o paciente que tem odontofobia?

0
Como o dentista pode lidar com o paciente que tem odontofobia

A ansiedade odontológica e o medo de dentista são mais comuns do que se imagina. Estima-se, por exemplo, que 9% a 15% da população dos Estados Unidos deixe de ao dentista por esses motivos. Trata-se de 30 a 40 milhões de pessoas! No post desta segunda-feira, veja como você pode lidar com a odontofobia no seu consultório odontológico.

O segredo para controlar a odontofobia

Dor; sentimento de desamparo e de perda do controle; constrangimento e experiências anteriores negativas. Essas são as principais razões que levam um paciente a ficar até mesmo doente fisicamente só de pensar na consulta.

Analisando todos essas causas, porém, de uma coisa nós não temos dúvida: do quanto uma boa comunicação pode fazer a diferença. O segredo está em um atendimento mais humanizado e próximo.

Mas e na prática, como funciona? Um exemplo simples, mas muito útil: se o paciente tem que passar por uma intervenção cirúrgica e tem odontofobia, explique de forma didática em que consiste a operação e quais os benefícios para a saúde bucal dele. Isso ajuda a reduzir o nível de ansiedade.

É essencial que toda a equipe que faz parte do atendimento participe dessa conversa. A segurança que a equipe do consultório odontológico passa esclarecendo as dúvidas é proporcional à confiança do paciente.

Também é importante falar com ele sobre as possíveis complicações. Há, profissionais que optam por não tocar no assunto com medo de preocupar ainda mais o paciente.

Só dizer que tudo vai ficar bem, entretanto, está longe de ser o ideal. O ideal mesmo é que você nivele as expectativas, os riscos e a realidade do tratamento.

Com essa postura de falar de igual para igual, os resultados positivos vão bem além de driblar a odontofobia. Dentistas que mostram que não estão focados apenas em resolver um problema que lhes foi apresentado garantem uma clientela muito mais fiel e segura.

Lembre-se que paciente não é apenas um dente, uma boca. Portanto, ele deve ser olhado de maneira integral!

Mais no Blog BookLab

Se você tem alguma dica sobre o assunto para compartilhar, conte para a gente nos comentários! Para mais posts como esse, acesse o nosso blog. Até a próxima!